Valther Maestro

Matriz de Referência de Ciências da Natureza e suas Tecnologias

A matriz de referência de Ciências da Natureza e suas tecnologias verificará se os estudantes durante o ensino médio desenvolveram algumas competências e habilidades no ensino da Biologia, da Física e da Química, conhecimentos esses que devem acima de tudo dialogar com o mundo real.

Diante desse aspecto o: compreender, identificar, associar, entender métodos e procedimentos, bem como a apropriação dos conhecimentos específicos dessas ciências, visa a elaboração de propostas de intervenções e a possibilidade de analisar situações problemas na busca de entender o mundo em que vivemos.

Analise as competências que serão cobradas dos candidatos no Enem:

1. Compreender as ciências naturais e as tecnologias a elas associadas como construções humanas, percebendo seus papéis nos processos de produção e no desenvolvimento econômico e social da humanidade.

2. Identificar a presença e aplicar as tecnologias associadas às ciências naturais em diferentes contextos.

3. Associar intervenções que resultam em degradação ou conservação ambiental a processos produtivos e sociais e a instrumentos ou ações científico-tecnológicos.

4. Compreender interações entre organismos e ambiente, em particular aquelas relacionadas à saúde humana, relacionando conhecimentos científicos, aspectos culturais e características individuais.

5. Entender métodos e procedimentos próprios das ciências naturais e aplicá-los em diferentes contextos.

6. Apropriar-se de conhecimentos da química, física e da biologia para, em situações problema, interpretar, avaliar ou planejar intervenções científico tecnológicas.

Os destaques que fizemos, no corpo do texto publicado pela comissão organizadora do ENEM, revelam que o candidato deve compreender que as ciências da natureza e suas tecnologias também é um dos caminhos para o entendimento dos avanços conquistados pelos seres humanos a partir de suas descobertas e interpretações dos fenômenos físicos e químicos, bem como a possibilidade de planejar intervenções científicas diante de desafios contidos na relação sociedade-natureza. Verifique a síntese dessas competências. Observe que reescrevemos as competências só com o que foi destacado.

Compreender as ciências naturais e as suas tecnologias como construções humanas, verificando seus papéis nos processos de produção e no desenvolvimento econômico e social. Identificar e aplicar as tecnologias diferentes contextos. Associar intervenções de degradação ou conservação ambiental a processos produtivos e sociais. Compreender interações entre organismos e ambiente, relacionadas à saúde humana. Entender métodos e procedimentos aplicá-los em diferentes contextos. Apropriar-se química, física e da biologia para interpretar, avaliar, planejar intervenções em situações problema.

Assim, acredita-se que: no plano do ensino das ciências da natureza e de suas tecnologias o candidato terá condição de analisar os avanças da ciências, verificando como tal evolução foi possibilitada pelas descobertas que os seres humanos realizaram a partir de suas leituras, análises, interpretações e atuações nessa relação com os elementos da natureza. Assim, acredita-se que teremos um leitor do mundo em que vive e que consegue propor intervenções a partir do avanço da ciência.

As ciências da Natureza podem levar educadores e educandos em busca de novos caminhos e, metodologias inovadoras. Que venha ajudar a atual forma de transmitir conhecimentos, na procura da melhora educacional. E nessa jornada atrás de novas e mais eficaz maneiras de educar e propor intervenções no mundo que se vive.

Esse trabalho com as competências busca do estudante uma motivação e participação tanto na compreensão da teórica científica quanto dos experimentos práticos que se pode realizar para sistematização de fenômenos da natureza. Assim, o candidato deve ter vivenciado projetos e atividades práticas envolvendo ambiente e materiais específicos da biologia, da física e da química, onde a aplicação dos conceitos básicos fundamentais à compreensão fossem verificados, reformulados, sistematizados, garantindo assim o entendimento da especificidade dessas ciências.

Com isso, o que se pretende são as aulas práticas em momentos de descoberta e elaboração de propostas a partir dos resultados obtidos.
Com essa expectativa, é fundamental que, a concepção curricular deva propiciar rupturas e saltos epistemológicos contribuindo com a perspectiva interdisciplinar para as investigações sobre o cotidiano escolar num movimento de apreender o específico e os singulares do conhecimento com a totalidade e as contradições emergidas nas relações científico/culturais no contexto escolar que expressam a complexidade da vida (MORIN, 1987).

No que tange às áreas de Ciências da Natureza, e suas Tecnologias, almeja-se o desenvolvimento de competências e habilidades que permitam ao estudante o estabelecimento de conexões entre o conhecimento científico e o domínio de novas tecnologias dentro do ambiente social em que ele se encontra inserido. Nesse contexto, os educadores e educandos devem enfrentar o desafio de interpretar as dinâmicas sociais de nosso tempo e criar modelos pedagógicos adequados que correspondam a essa realidade. Certamente esses atores estão tentando responder ao desafio.

Para tanto é necessário:

• Estabelecer conteúdos específicos da Biologia, da Física e da Química numa perspectiva sociocultural e que dialoguem com as 30 habilidades de cada ciência;

• Criar ou ampliar o espaço de diálogo entre estudantes e professores, buscando levantar hipóteses e elaborar projetos de pesquisa;

• Conhecer e experimentar os diferentes métodos científicos usados na área das ciências da natureza, tais como: experimentação, trabalho de campo, herborização, preparação de lâminas, insetário, construção de experimentos, comprovação de dados, etc.

Texto disponivel em PDF
Maestro Assessoria Educacional
Rua do Oratório, 977 - Mooca - Cep 03117-000 - São Paulo - SP
Tel: (11) 2601-5973
E-mail: mae@maestroassessoria.com.br