Valther Maestro

Matriz de Referência de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias

As Competências dessa área do conhecimento são:

1. Aplicar as tecnologias da comunicação e da informação na escola, no trabalho e em outros contextos relevantes para sua vida.

2. Compreender e usar a linguagem corporal como relevante para a própria vida, integradora social e formadora da identidade.

3. Compreender a arte como saber cultural e estético gerador de significação e integrador da organização do mundo e da própria identidade.

4. Analisar, interpretar e aplicar recursos expressivos das linguagens, relacionando textos com seus contextos, mediante a natureza, função, organização, estrutura das manifestações, de acordo com as condições de produção e recepção.

5. Compreender e usar os sistemas simbólicos das diferentes linguagens como meios de organização cognitiva, da realidade pela constituição de significados, expressão, comunicação e informação.

6. Confrontar opiniões e pontos de vista sobre as diferentes linguagens e suas manifestações específicas.

7. Compreender e usar a língua portuguesa como língua materna, geradora de significação e integradora da organização do mundo e da própria identidade.

8. Entender os princípios, a natureza, a função e o impacto das tecnologias da comunicação e da informação na sua vida pessoal e social, no desenvolvimento do conhecimento, associando-o aos conhecimentos científicos, às linguagens que lhes dão suporte, às demais tecnologias, aos processos de produção e aos problemas que se propõem solucionar.

Em 2009, o ENEM verificou essas oito competências na área de códigos, linguagens e suas tecnologias. Os destaques que fizemos, no corpo do texto publicado pela comissão organizadora do ENEM, revelam que o candidato deve compreender que a linguagem é um dos caminhos para a construção de sua identidade local e global e que a partir dela podemos analisar e intervir no mundo em que vivemos.

Verifique a síntese dessas competências. Observe que elaboramos um texto só com o que foi destacado. Reflita sobre o que você deve demonstrar que sabe.

O estudante deverá mostrar que:
Aplica as tecnologias da comunicação em contextos relevantes, compreendendo e usando a linguagem corporal como relevante a vida, e geradora de integração e formação de identidades. Compreender a arte como cultura e estética do mundo e da sua identidade. Analisar, interpretar e aplicar as expressões de comunicação, os textos com seus contextos, verificando a produção e recepção da informação:
• quem fala
• sobre o que se fala
• com quem fala
• com qual finalidade se fala

Compreender e usar símbolos diferentes para a organização cognitiva, as múltiplas expressões, todas as formas de comunicação e a interpretação e o uso da informação. Confrontar opiniões e pontos de vista diferentes, compreendendo e usando a língua portuguesa como: geradora de significado e integradora da organização do mundo e da própria identidade.

Entender a natureza, a função e o impacto das tecnologias da comunicação e da informação na sua vida pessoal e social, associando a linguagem e suas tecnologias aos conhecimentos científicos, visando interpretar, interferir e solucionar problemas.

Assim, acredita-se que: no plano da linguagem, o ensino dos diversos gêneros textuais que socialmente circulam entre nós, além de ampliar sobremaneira a competência linguística e discursiva dos estudantes, aponta-lhes inúmeras formas de participação social que eles, como cidadãos, podem ter fazendo uso da linguagem. Nasce, então, um estudante crítico, leitor do mundo.

Assim, a arte de ler-escrever está em suas mãos. Só conseguiremos ser bons leitores se realmente lermos. Um bom leitor é aquele que contextualiza o que está lendo, aprecia o que se lê e produz novas leituras. Mas o que devemos ler:
• Imagens;
• Símbolos;
• Gestos;
• Intenções;
• Situações;
• Novas linguagens;
• O local que vivo;
• O mundo que estou inserido.

A melhor maneira de ler-escrever é se livrar das amarras que nos impedem de realizar tais atos. Escreva para seus amigos, escreva para você, leia em voz alta, leia em silêncio. Adquira o hábito da leitura e transforme-o na arte de decodificar os símbolos do mundo em que vivemos.

Moldar a linguagem, entender seus códigos e suas tecnologias, para obter um bom resultado na vida e nas etapas que ela trará a você, pode nascer na vivência de vários ambientes diferentes, pois o bom leitor-escritor é aquele que vivência inúmeras situações diferentes, que tem o que dizer e que consegue estar presente no contexto do mundo atual. Com isso, o nosso sucesso como ser humano, como cidadão tem muito a ver com a nossa linguagem e o uso que fazemos dela.

Perceba que todos os textos e contextos estão organizados em torno de alguns elementos básicos:
• Tempo – quando
• Lugar – onde
• Ação/fato – o quê
• Personagens – quem

As narrativas de nossa sociedade estão assim organizadas e são transmitidas dessa maneira. Assim, ao ler um enunciado de um exercício, ao ler uma proposta de redação, ao ler as possíveis respostas de questões de uma prova objetiva (de múltipla escolha), você deve identificar tais elementos, assim, com certeza conseguirá perceber o que está sendo pedido.

Perceba que as questões de uma prova como ENEM apresentaram sempre um assunto, delimite esse assunto ao ler, grife as palavras chaves. Ao delimitar o assunto, você deve começar a criar hipóteses sobre o que poderá ser perguntado, isso revelará a você, se você possui conhecimento sobre aquele assunto. Com a delimitação da que esta sendo lido, você terá mais facilidade para separar as informações, organizar as ideias e verificar o que se pede. Com certeza obterá muito mais argumentos para escolher a resposta correta.

Sendo assim ao ler, procure sempre observar o que de fato está sendo transmitido, e todas as ideias contidas no texto. Verifique também se as informações são verdadeiras e suficientes para chegar a uma conclusão.

Texto disponivel em PDF
Maestro Assessoria Educacional
Rua do Oratório, 977 - Mooca - Cep 03117-000 - São Paulo - SP
Tel: (11) 2601-5973
E-mail: mae@maestroassessoria.com.br